Meio de transporte ou treino, não importa! A bicicleta é versátil e ganha cada vez mais adeptos.

A prática de qualquer esporte oferece sempre a chance de ter uma qualidade de vida melhor, afinal se dedicar a qualquer exercício significa ter disciplina. Se alimentar melhor, descansar no mínimo oito horas por dia, manter o corpo em equilíbrio e harmonia e sempre hidratado, além de ser uma ótima válvula de escape para o estress e sobrecarga emocional.

Dentre as muitas opções de exercício está a pedalada. A bicicleta é parte importante da vida social e cotidiana de muitos países no mundo. Além de ser um meio de transporte eficiente e ecológico por não ser poluente, mantém o corpo sempre em movimento.

Há historiadores que defendem que Leonardo Da Vincci apresentou o modelo de bicicleta tal qual o conhecemos hoje, porém  há também relatos na história chinesa de que ela tenha sido inventada há 2500 anos atrás. E ainda o relato mais conhecido na história alemã com Barão Karl e sua “máquina corredora”, uma bicicleta ainda sem pedais, em 1817.

Os pedais surgiram por volta de 1839 e existe um conflito histórico, pois alguns afirmam que a invenção foi escocesa e outros que ela tenha sido uma invenção inglesa. O importante é que a partir disso a bicicleta foi evoluindo e se modernizando, sendo cada vez mais inserida no dia a dia das sociedades pelo mundo a fora e hoje é um dos meios de transportes favoritos no Brasil.

Apesar da escassez de ciclovias em muitas cidades, os ciclistas brasileiros persistem com suas magrelas e fazem do pedal um hábito. Na rede social Strava, que propõe desafios ciclísticos a seus usuários como uma maneira de incentivo, o maior grupo de usuários é brasileiro.

Há os que preferem uma pedalada mais leve e os que buscam um pedal mais pesado. O estilo varia muito, mas o que importa é que cada vez mais pessoas vêm se preocupando com a saúde do corpo e com a qualidade de vida. Entendendo que o sedentarismo faz o corpo adoecer e se mantendo em movimento.
Para quem quer fazer da bike um esporte ou treino, é preciso conciliar a rotina, alimentação e descanso, de forma que o pedal se encaixe como uma atividade frequente. Estabeleça um objetivo entre rapidez e intensidade, estipule distancias, procure grupos de pedal para ajudar a vencer a preguiça e firmar o compromisso. Exercícios complementares como condicionamento físico e musculação podem ajudar o desempenho.

Permita-se! E quando for pedalar não esqueça sua Sferriê para garantir a hidratação!

Por : Mariana Gouveia